O guia definitivo para evitar os 10 erros mais comuns em sites B2B

Tempo de leitura: 21min 26seg
O guia definitivo para evitar os 10 erros mais comuns em sites B2B

Ter um site bem projetado e estruturado é essencial para ajudar as empresas a alcançarem seus objetivos de marketing e aumentar a sua visibilidade online. No entanto, muitas vezes são cometidos erros comuns, o que pode impactar negativamente nos resultados do negócio.

Para empresas B2B, ter um site bem feito é ainda mais importante, já que muitas vezes ele é o primeiro ponto de contato com potenciais clientes. Um site que apresenta lentidão, falta de clareza, links quebrados e difícil navegação, pode afetar a credibilidade da organização, bem como a capacidade de gerar leads qualificados e convertê-los em clientes reais. Além do mais, com a crescente concorrência no mercado B2B, é ainda mais importante que as empresas tenham um website bem projetado e estruturado para se destacarem da multidão e se posicionarem como referência no mercado.

Neste artigo, vamos discutir 10 erros comuns na criação de sites para empresas B2B que podem estar prejudicando seus negócios. Também vamos oferecer soluções e dicas para evitar esses erros e criar um site eficaz para empresas B2B.

 

1) Ignorar o público-alvo e não ter uma persona definida

Entender o público-alvo é fundamental para qualquer estratégia de marketing digital. É importante destacar que público-alvo e persona são conceitos diferentes: 

O público-alvo é um grupo amplo de pessoas que compartilham características demográficas, como idade, sexo, localização, renda e interesses. Ele é importante porque permite que as empresas criem mensagens de marketing que atinjam o maior número possível de pessoas dentro do grupo escolhido.

Já a persona é uma representação mais detalhada e específica do público-alvo. A persona é um personagem fictício que representa um cliente ideal para a empresa, criada a partir de dados reais e comportamentos observados do público-alvo. Ela inclui informações mais específicas, como hábitos de compra, estilo de vida, valores, desafios e dores. Veja dicas de como criar uma persona.

Identificando a persona e o público-alvo

Não levar em consideração o público-alvo e a persona pode incidir em diversos erros, como por exemplo:

- Uma empresa que vende equipamentos para área de saúde, mas não sabe se está lidando com empresas de grande ou pequeno porte. Ao criar um anúncio que enfatiza a capacidade de seus equipamentos de lidar com grandes volumes de pacientes, isso pode não ser relevante para empresas menores que lidam com um número menor de pacientes.

- Um restaurante local em São Paulo que oferece alimentos orgânicos decide fazer anúncios na internet que direcionam os visitantes ao seu site sem levar em conta a localização geográfica e o estilo de vida do seu público, o que pode tornar a campanha genérica e irrelevante para pessoas fora da cidade de São Paulo, ou que não se interessam por alimentação orgânica.

Ao criar um site, é essencial levar em consideração o público-alvo e a persona, pois isso permite desenvolver um site focado em resolver os problemas específicos desse público. Ignorar essas informações pode resultar em um site genérico que não atende às necessidades do seu cliente, levando a uma alta taxa de rejeição e uma experiência negativa do usuário. Saiba o que um site deve ter para conquistar seu público-alvo.

Sugestão: Como transformar seu site em uma máquina de vendas

 

2) Focar apenas no topo de funil  

O funil de vendas é uma representação visual do processo que um cliente passa desde o momento em que toma conhecimento do seu produto ou serviço, até a sua decisão de compra. O funil é dividido em três etapas: topo, meio e fundo. Cada etapa tem sua própria finalidade e abordagem, e é importante que as empresas considerem todas as fases do funil em sua estratégia de marketing. Focar apenas no topo do funil pode ser prejudicial para o sucesso da empresa por diversas razões:

- Um visitante chega ao site e está no estágio de consideração (meio do funil), procurando por mais informações sobre o produto ou serviço antes de tomar uma decisão de compra. Se o site estiver apenas focado em atrair tráfego e não oferecer conteúdo informativo e relevante para essa etapa, o visitante pode se sentir frustrado e procurar outras opções.

- Alguns visitantes podem já estar no estágio final do funil, prontos para comprar, mas ainda precisam de um empurrão final para concluir a transação. Se o site não oferecer um processo de compra claro e fácil de usar, o visitante pode desistir da compra e procurar em outro lugar.

Economize tempo e dinheiro com a automação de marketing

Economize tempo e dinheiro com a automação de marketing

- A falta de personalização também pode ser um problema. Por exemplo, se um visitante já realizou uma compra no site, mas continua recebendo anúncios e ofertas para o mesmo produto, pode se sentir ignorado e não ter interesse em comprar novamente.

- Se um visitante não encontrar conteúdo relevante em todas as etapas do funil, ele pode se sentir desinteressado e sair do site rapidamente, reduzindo as chances de conversão futura.

Etapas do funil de vendas - topo, meio e fundo do funil

O topo do funil é a etapa em que o cliente toma conhecimento da sua marca e do seu produto ou serviço. Nessa fase, a principal preocupação das empresas é atrair o máximo de tráfego para o site, aumentando a visibilidade da marca. No entanto, é importante lembrar que nem todos que chegam ao site estão prontos para fazer uma compra imediata. Muitos estão apenas pesquisando ou procurando informações.

O meio do funil é a fase em que o cliente começa a considerar a possibilidade de fazer uma compra. Nessa etapa, é importante que as empresas forneçam informações mais detalhadas sobre o produto ou serviço, mostrando os benefícios e diferenciais em relação à concorrência. Também é importante oferecer opções de demonstração ou testes, para que o cliente possa experimentar o produto antes de comprar.

Já no fundo do funil, o cliente está pronto para fazer a compra. Nessa etapa, é importante que as empresas ofereçam opções de pagamento, ou de finalização de pedido, além de fornecer suporte pós-venda para garantir a satisfação do cliente.

Focar exclusivamente no topo do funil, negligenciando a conversão, deixa escapar uma valiosa oportunidade de transformar visitantes em clientes. É fundamental desenvolver um site que atenda às necessidades do público em todas as etapas do funil de vendas, o que implica em oferecer conteúdo relevante e informativo que ajude os clientes a compreender melhor o produto ou serviço.

Uma das estratégias mais eficazes para guiar os leads ao longo do funil é o Inbound Marketing, que consiste em atrair a atenção do público-alvo com conteúdo relevante e de qualidade, convertê-los em leads, nutri-los com informações úteis e, por fim, conduzi-los ao fechamento da venda.

3) Não usar software de CRM

Um software de CRM (Customer Relationship Management) é uma ferramenta que ajuda empresas a gerenciarem seus relacionamentos com clientes e prospecções. Ele permite que as empresas coletem, organizem e analisem informações sobre seus clientes, incluindo histórico de compras, preferências, necessidades, dados demográficos e interações anteriores. O software de CRM também pode ajudar a automatizar o processo de vendas, melhorar a comunicação entre a equipe de marketing e vendas, e fornecer insights valiosos sobre o comportamento do cliente.

Não ter um software de CRM pode ser prejudicial para as empresas em várias formas, por exemplo:

- Um vendedor pode não saber que um cliente em potencial já teve um histórico de interações com a empresa, e pode, portanto, abordá-lo de maneira inadequada como se fosse o primeiro contato, causando uma má impressão.

- Outro problema é a falta de comunicação entre a equipe de marketing e vendas. Imagine que a equipe de marketing está promovendo um produto que a equipe de vendas não está pronta para vender. Isso pode resultar em uma mensagem mista e confusa para o cliente, podendo levar a uma perda de credibilidade e confiança na marca.

- Imagine que a equipe de marketing decide iniciar uma campanha de Google Ads segmentando empresas com base no tamanho. No entanto, não foi feita uma qualificação adequada dos leads, como localização geográfica, e necessidades específicas. Esses leads são encaminhados para a equipe de vendas, que começa a entrar em contato com eles e percebe rapidamente que muitos desses leads não estão qualificados e não tem intenção de comprar. Nesse caso há um desalinhamento entre a equipe de marketing e vendas, que poderia estar se concentrando em leads mais qualificados e com maior potencial de compra.

Não ter um CRM pode trazer problemas de marketing e vendas

Não usar um software de CRM pode ser prejudicial para as empresas, resultando em dados imprecisos, perda de oportunidades de vendas, conflitos internos e falta de visibilidade em seu desempenho. Por isso, é importante investir em um software de CRM adequado para sua empresa e garantir que a equipe esteja devidamente treinada para usá-lo efetivamente. Saiba mais sobre as vantagens de usar CRM.

 

4) Não investir em campanhas de Marketing

Muitas vezes, os empresários acreditam que o marketing é desnecessário para empresas B2B, pois essas empresas não lidam diretamente com o consumidor final. No entanto, essa visão é equivocada e pode resultar em perda de oportunidades de negócios e falta de visibilidade.

Falta de investimento em Campanhas de Marketing

Um dos principais motivos para investir em campanhas de marketing para empresas B2B é que o processo de tomada de decisão de compra nessas empresas é mais complexo e demorado do que no mercado B2C. Os compradores B2B geralmente precisam de mais informações e análises para tomar uma decisão de compra informada. Campanhas de marketing eficazes ajudam a educar os compradores sobre a empresa e seus produtos, bem como a criar confiança na marca.

Um exemplo prático da importância das campanhas de marketing para empresas B2B é uma fabricante de equipamentos de processamento de alimentos. Sem campanhas eficazes, a empresa pode ter dificuldades em se destacar em meio à concorrência, reduzindo a demanda pelos seus produtos e afetando seu crescimento e saúde financeira. Além disso, não é capaz de transmitir os benefícios e diferenciais de seus equipamentos, o que muitas vezes poderia ser até melhores que os da concorrência. Investir em campanhas eficazes é fundamental para aumentar a visibilidade da marca, atrair clientes qualificados e gerar novas oportunidades de negócios.

As campanhas de marketing podem ser tanto pagas quanto gratuitas, dependendo da estratégia escolhida pela empresa. Campanhas pagas geralmente envolvem o investimento financeiro em anúncios pagos, como publicidade em mídias sociais, anúncios em sites de busca, anúncios em televisão, rádio ou jornais, entre outros. Esses tipos têm como objetivo aumentar a exposição da marca e/ou produto e atingir um público-alvo específico. Saiba como fazer campanhas de mídia paga para empresas B2B.

Já as campanhas gratuitas podem ser feitas por meio de iniciativas de marketing de conteúdo, como posts em blogs e redes sociais, e-mail marketing, SEO (otimização de mecanismos de busca), entre outros. Essas estratégias visam fornecer conteúdo relevante para o público-alvo e criar um relacionamento mais próximo com os clientes potenciais, aumentando a visibilidade da marca e gerando leads qualificados para a empresa.

Investir em campanhas é fundamental para aumentar a visibilidade da marca e atrair clientes qualificados. Nesse contexto, o gerenciamento de campanhas Google Ads pode ser uma excelente opção para quem busca resultados mais rápidos e assertivos. É possível criar anúncios segmentados e direcionados para o público-alvo, além de monitorá-los, rastreá-los e otimizá-los em tempo real

Sugestão: Criação de sites para alcançar resultados consistentes

5) Ignorar o marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma estratégia eficaz para atrair tráfego orgânico para o site e melhorar os resultados de pesquisa. Permite educar e envolver potenciais clientes, fornecendo informações sobre como seus produtos ou serviços podem ser úteis para alcançar seus objetivos de negócios. Isso é especialmente importante em um ambiente B2B, onde as decisões de compra são geralmente tomadas com base em informações detalhadas sobre as soluções disponíveis. 

Não se deve ignorar o marketing de conteúdo como estratégia de Marketing Digital

Por exemplo, se uma empresa vende software de gerenciamento de projetos, criar conteúdo educacional sobre as melhores práticas de gestão pode ajudar a estabelecer a empresa como uma autoridade nesse assunto. Isso pode, por sua vez, aumentar a confiança dos clientes potenciais na empresa e levar a um aumento nas vendas.

Além disso, o marketing de conteúdo pode ajudar a melhorar o SEO do site. Isso ocorre porque o Google e outros mecanismos de pesquisa valorizam o conteúdo de alta qualidade e relevante, e os sites que produzem esse tipo de conteúdo são mais propensos a obter uma classificação mais alta nos resultados de pesquisa. Veja como o Marketing de Conteúdo influencia na decisão do cliente B2B.

 

6)  Não investir em e-mail marketing

O e-mail marketing é uma das estratégias mais eficazes para se comunicar com os clientes. No entanto, muitos empresários ainda subestimam a importância dessa estratégia, e acabam deixando de investir. Uma das principais razões pelas quais o e-mail marketing é fundamental, é que ele ajuda a manter um relacionamento direto entre a empresa e o cliente.

Ao implementar uma estratégia de e-mail marketing, a empresa pode enviar mensagens personalizadas e relevantes para os contatos, mantendo-os engajados e interessados em seus produtos ou serviços. Além disso, a automação de e-mail marketing permite que a empresa envie mensagens automaticamente com base no comportamento dos leads, o que significa que a empresa pode enviar a mensagem certa, no momento certo e para a pessoa certa.

E-mail marketing e fluxo de automação para atração

Por exemplo, quando uma pessoa entra em contato pelo formulário do site da empresa. Nesse caso, a empresa pode configurar um fluxo de automação de e-mail marketing para enviar uma mensagem de boas-vindas automaticamente após o envio do formulário. Em seguida, a empresa pode enviar e-mails de acompanhamento nos dias seguintes com mais informações sobre seus produtos ou serviços, depoimentos de clientes satisfeitos, casos de sucesso e outras informações relevantes. Aprenda a importância da automação de marketing.

A automação de e-mail marketing pode ajudar a empresa a economizar tempo e recursos valiosos, além de melhorar a comunicação com seus leads qualificados. Quando bem implementada, a estratégia pode ser uma das principais responsáveis pelo sucesso de uma empresa no mercado B2B.

 

7) Não ter um time de vendas dedicado 

A ausência de um time de vendas dedicado pode ser altamente prejudicial para qualquer empresa que opere no modelo B2B. O motivo é simples: sem uma equipe de vendas dedicada, a empresa corre o risco de não conseguir converter os leads que chegarem pelo site em clientes, o que pode levar à perda de oportunidades de negócio e, consequentemente, de receita.

Falta de uma equipe de vendas dedicada

Uma vez que o site está gerando novos leads, é preciso trabalhá-los para transformá-los em clientes efetivos. E é aí que entra a importância da equipe de vendas, pois são responsáveis por entrar em contato com os leads, e oferecer soluções que atendam a suas necessidades. Uma equipe de vendas bem treinada e motivada é capaz de trabalhar esses leads de forma eficiente, conduzindo-os ao longo do funil de vendas (que é composto pelas fases de atração, interesse, decisão e ação) e aumentando as chances de conversão em clientes.

Um exemplo prático pode ilustrar essa questão. Imagine uma empresa que venda equipamentos para automação industrial. Essa empresa investe em campanhas de marketing digital para gerar clientes, tem um site muito bem estruturado, mas não tem uma equipe de vendas dedicada para trabalhar esses contatos. Como resultado, os leads não são contatados de forma eficiente e acabam perdendo o interesse no produto da empresa. Enquanto isso, a concorrência pode estar fazendo um trabalho mais eficiente na conversão de leads em clientes, o que pode significar perda de mercado para a empresa em questão.

Por outro lado, imagine que a mesma empresa tenha um time de vendas dedicado, bem treinado e motivado. Esse time é capaz de entrar em contato com os leads de forma eficiente, compreendendo suas necessidades e oferecendo soluções que atendam a essas necessidades. Como resultado, a empresa consegue converter uma parcela significativa dos seus leads em clientes, aumentando sua receita e sua participação no mercado.

Para aumentar as chances de gerar novos negócios e aproveitar as oportunidades que chegam pelo site, é fundamental ter um time de vendas bem treinado, que esteja preparado para lidar com as necessidades do público em todas as fases do funil de vendas.

 

8) Ausência de chamadas para ação (CTAs)

As chamadas para ação (CTAs) são elementos essenciais em qualquer site ou material digital. Elas direcionam os usuários para uma ação específica e são vitais para a conversão de visitantes em leads. A ausência de CTAs claras e bem posicionadas pode resultar em uma baixa taxa de conversão e prejudicar a efetividade de uma campanha de marketing.

Um dos principais motivos pelos quais a ausência de CTAs é prejudicial, é a dificuldade na navegação e a compreensão dos usuários. Sem um botão ou link claro que indique qual é a próxima etapa, muitos visitantes podem se sentir perdidos ou confusos, e acabar abandonando o site ou o processo de conversão. Além disso, a falta de CTAs pode transmitir a impressão de que a empresa não está interessada em estabelecer um relacionamento com os clientes ou em promover suas soluções.

Um exemplo prático de como a ausência de CTAs pode prejudicar a conversão é uma página de produto em um site de e-commerce. Se não houver um botão claro e bem posicionado para "adicionar ao carrinho" ou "comprar agora", os visitantes podem ter dificuldade em entender como proceder para efetuar a compra. Eles podem até mesmo acabar desistindo e procurando um concorrente que ofereça uma experiência de compra mais clara e simples.

CTAs call to action

Outro exemplo é um formulário de contato em um site institucional. Se não houver uma chamada para ação clara que incentive os visitantes a preencher o formulário, eles podem não se sentir motivados o suficiente para fazê-lo. A falta de CTAs pode levar a uma baixa taxa de conversão de leads e afetar negativamente o desempenho da empresa. Entenda como aumentar a taxa de conversão.

Para evitar a ausência de CTAs e seus impactos negativos, é importante que as empresas desenvolvam um planejamento cuidadoso para suas páginas. É preciso identificar quais são as principais ações que se deseja que os usuários realizem e criar CTAs claras e bem posicionadas que incentivem essas ações. Além disso, é importante testar diferentes variações de CTAs para determinar quais são as mais eficazes em cada caso.

 

9) Ignorar as técnicas de SEO

Ignorar as técnicas de SEO pode ser prejudicial para qualquer tipo de site, especialmente para aqueles que operam em um ambiente de negócios B2B altamente competitivo. O SEO (Search Engine Optimization) refere-se a um conjunto de técnicas usadas para otimizar o conteúdo de um site para que ele apareça nos resultados de pesquisa, como o Google ou Bing, quando um usuário faz uma pesquisa relacionada ao conteúdo do site. Entenda como funciona o SEO.

Aqui estão algumas razões pelas quais ignorar as técnicas de SEO é prejudicial:

- Visibilidade do site nos resultados de pesquisa: Quando um site não é otimizado para as palavras-chave relevantes, ele pode não aparecer nos resultados de pesquisa, o que reduzirá a visibilidade do site. Isso pode afetar negativamente a quantidade de tráfego orgânico que o site recebe. O tráfego orgânico é aquele que vem de resultados de pesquisa gratuitos e não pagos.

- Perda de oportunidades de conversão: Quando um site não é otimizado para as palavras-chave relevantes, ele pode não atrair o público certo. Isso pode resultar em perda de oportunidades de conversão, uma vez que o público não estará interessado no conteúdo do site ou não encontrará o que procura.

- Perda de vantagem competitiva: Ignorar as técnicas de SEO também pode afetar a vantagem competitiva de um site em relação aos concorrentes. Se os concorrentes estão otimizando seus sites para as palavras-chave relevantes e usando técnicas de SEO eficazes, eles podem estar atraindo mais tráfego orgânico e convertendo mais leads.

Otimização SEO para sites B2B

Agora, vamos ver alguns exemplos práticos de como as técnicas de SEO podem ser usadas para melhorar a visibilidade do site e atrair tráfego orgânico.

- Otimização de palavras-chave: Uma das técnicas mais importantes de SEO é a otimização de palavras-chave. Isso envolve a pesquisa de palavras-chave relevantes para o conteúdo do site e a inclusão delas em títulos, meta tags, URL e no próprio conteúdo. Por exemplo, se um site vende tênis esportivos, a palavra-chave "tênis esportivos" deve ser incluída no título, meta tag e conteúdo do site.

- Criação de conteúdo relevante: A criação de conteúdo relevante é outra técnica eficaz de SEO. Isso envolve a criação de conteúdo que seja útil e interessante para o público-alvo do site. Por exemplo, se um site vende produtos para cuidados com a pele, ele pode criar conteúdo sobre dicas de cuidados com a pele, os melhores ingredientes para a pele e assim por diante.

- Otimização de meta tags e URLs: A otimização de meta tags e URLs é uma técnica de SEO importante que pode melhorar a visibilidade do site nos resultados de pesquisa. Isso envolve a inclusão de palavras-chave relevantes nas meta tags e a criação de URLs amigáveis ​​ao SEO. Por exemplo, um site de viagens pode incluir a palavra-chave "viagens” na URL, como “exemplo.com.br/viagens". Isso torna a URL mais fácil de ser lida pelos usuários e pelos mecanismos de busca.

- Link building: O link building é uma técnica de SEO que envolve a criação de links para o site em outros sites relevantes. Isso pode melhorar a autoridade do site e a visibilidade nos resultados de pesquisa. Por exemplo, se um site vende equipamentos de camping, ele pode criar links em sites de viagens ou em blogs de atividades ao ar livre.

Essas técnicas ajudarão a melhorar a visibilidade do site nos resultados de pesquisa e atrair mais tráfego orgânico, resultando em mais oportunidades de conversão e vantagem competitiva em relação aos concorrentes. Muitas empresas ainda não entendem o valor da otimização de sites SEO, e acabam perdendo oportunidades de vendas significantes.

Sugestão: Como aumentar o tráfego orgânico do meu site?

 

10) Não medir os resultados

Não medir os resultados é um dos maiores erros que as empresas podem cometer no marketing digital. Isso ocorre porque, sem uma avaliação contínua do desempenho do site, é difícil saber o que está funcionando e o que precisa ser melhorado. Além disso, sem uma medição adequada, é impossível avaliar o retorno sobre o investimento em marketing digital.

A medição dos resultados é essencial para entender o desempenho do site. Isso inclui o uso de ferramentas de análise, como o Google Analytics, para medir a taxa de conversão, o tráfego, taxa de rejeição e outras métricas relevantes. Essas métricas ajudam a identificar áreas de melhoria e ajustar a estratégia de marketing digital.

Um exemplo prático disso é a taxa de conversão. Ao medir a taxa, uma empresa pode ver quantas pessoas estão visitando seu site e, mais importante, quantas delas estão se transformando em clientes. Se a taxa for baixa, isso pode indicar que o site precisa ser melhorado. Por exemplo, o design do site pode ser confuso, o tempo de carregamento pode ser lento ou o processo de checkout pode ser complicado. Ao identificar essas áreas de melhoria, a empresa pode ajustar seu site e melhorar a taxa de conversão.

Medir resultados no Marketing Digital

Outro exemplo prático é o tráfego de visitas. Ao medir o tráfego, uma empresa pode ver quantas pessoas estão visitando seu site. Se o tráfego é baixo, isso pode indicar que a empresa precisa investir mais em marketing digital. Por exemplo, a empresa pode precisar criar conteúdo de qualidade e otimizar suas palavras-chave para melhorar o ranking nos mecanismos de busca. Com mais tráfego, a empresa pode aumentar suas chances de gerar leads e conversões.

A taxa de rejeição também é uma métrica importante que mede a porcentagem de visitantes que saem do site sem realizar ação alguma. Isso ocorre quando um visitante entra em uma página e sai sem clicar em nenhum outro link ou visitar outra página. Uma alta taxa de rejeição pode indicar que há algo errado com o site, como conteúdo de baixa qualidade, navegação difícil ou tempo de carregamento lento.

Um exemplo prático disso seria uma loja online de roupas que tem uma taxa de rejeição de 80%. Isso significa que 8 em cada 10 visitantes entram no site e saem sem visitar outras páginas. Ao analisar mais de perto, a empresa descobre que a maioria dos visitantes que saem sem visitar outras páginas está entrando em uma página de produto específica.

Então, a empresa descobre que a página de produto tem imagens de baixa qualidade e descrições curtas e pouco informativas. Além disso, a página não tem avaliações de clientes, o que pode fazer com que os visitantes não confiem na qualidade do produto. 

Para resolver o problema, a empresa decide atualizar as imagens, escrever descrições mais detalhadas e informativas e adicionar avaliações de clientes à página de produto. Após as mudanças, a empresa mede novamente a taxa de rejeição e descobre que ela caiu para 30%.

É por meio da medição dos resultados que é possível mensurar o retorno do investimento em marketing digital. Ao medir o desempenho do site, é possível ver quantas conversões foram geradas e calcular o custo por conversão, avaliando se o investimento está gerando um retorno positivo.

Cálculo do Retorno de Investimento ROI

Por exemplo, suponha que uma empresa tenha investido R$ 10.000 em marketing digital e gerado 100 conversões, onde o valor médio da venda é de R$ 200. O lucro gerado seria de 100 conversões x R$ 200 de valor médio de venda = R$ 20.000.

Agora, podemos calcular o ROI:

ROI = ((Lucro Total - Investimento) / Investimento) x 100%

ROI = ((R$ 20.000 - R$ 10.000) / R$ 10.000) x 100%

ROI = 100%

Portanto, o ROI nesse caso seria de 100%, o que significa que a empresa está obtendo um retorno positivo sobre o investimento em marketing digital. Mas, se o custo por conversão for superior ao valor médio da venda, a empresa precisa ajustar sua estratégia de marketing digital para obter melhores resultados.

Não medir os resultados é prejudicial para a empresa porque impede que ela avalie o desempenho do site e ajuste a estratégia de marketing. Ao usar ferramentas de análise, medir a taxa de conversão, o tráfego e outras métricas relevantes, a empresa pode identificar áreas de melhoria e fazer ajustes para obter melhores resultados. Além disso, a medição ajuda a avaliar o retorno sobre o investimento ROI e tomar decisões certas.

 

Conclusão

Em um mundo cada vez mais digital, ignorar as técnicas de marketing pode ser prejudicial para qualquer negócio. As empresas precisam entender que os consumidores estão cada vez mais exigentes e esperam encontrar informações relevantes e personalizadas que os ajudem a tomar decisões de compra informadas.

Ignorar qualquer uma dessas estratégias pode levar a uma perda significativa de oportunidades de negócios e, em última análise, afetar negativamente a saúde financeira da empresa. Por isso, é fundamental que as empresas entendam a importância de implementar essas estratégias e investir em marketing digital para obter sucesso a longo prazo.

Não deixe que a falta de investimento em marketing prejudique seus negócios, invista em uma estratégia eficaz e veja os resultados positivos surgirem.

Fale com nossos especialistas e receba uma análise de marketing e vendas da sua empresa!
 

solicitar análise gratuita

Fique por dentro das novidades!
Inscreva-se e receba conteúdo sobre Marketing Digital e Vendas.

Perguntas frequentes

Qual é a diferença entre público-alvo e persona no marketing digital?

O público-alvo é um grupo amplo de pessoas com características demográficas em comum, enquanto a persona é uma representação mais detalhada e específica do público-alvo, incluindo informações como hábitos de compra, estilo de vida, valores, desafios e dores.

O que é o funil de vendas?

O funil de vendas é uma representação visual do processo que um cliente passa desde o momento em que toma conhecimento do seu produto ou serviço, até a sua decisão de compra. É importante considerar todas as suas etapas em uma estratégia de marketing, pois cada etapa tem sua própria finalidade e abordagem, e negligenciar uma delas pode prejudicar o sucesso da empresa.

O que é SEO e por que é importante para um site B2B?

O SEO (Search Engine Optimization) é um conjunto de técnicas usadas para otimizar o conteúdo de um site para que ele apareça nos resultados de pesquisa. Ignorar as técnicas de SEO pode ser prejudicial para qualquer tipo de site, especialmente para aqueles que operam em um ambiente de negócios B2B altamente competitivo.

Como um software de CRM pode ajudar a equipe de vendas a ser mais eficiente?

Um software de CRM pode ajudar sua equipe de vendas a ser mais eficiente, permitindo que eles vejam o histórico de interações com o cliente, automatizando o processo de vendas, fornecendo insights sobre o comportamento do cliente e permitindo uma melhor comunicação entre as equipes de vendas e marketing.

Como a gestão de Google Ads pode ajudar as empresas B2B?

O gerenciamento de campanhas Google Ads pode ser uma excelente opção para quem busca resultados mais rápidos e assertivos, permitindo a criação de anúncios segmentados e direcionados para o público-alvo, além de monitorá-los, rastreá-los e otimizá-los em tempo real.

A área comercial de sua empresa está desorganizada ou desatualizada?
O marketing digital ajuda a gerar leads qualificados, otimizar a conversão de vendas e melhorar a segmentação de público-alvo, além de fornecer dados e métricas para análise de desempenho e tomada de decisão estratégica.

Outras notícias que
você pode se interessar