19 3846.1408

Marketing digital – mais tráfego, leads e conversão para a sua marca

Aposto que você já ouviu falar de marketing digital, mas você realmente sabe o que é, quais são os conceitos, estratégias e como aplicar em sua empresa? Se você quer conhecer melhor o assunto e alavancar o seu negócio, leia esse conteúdo até o final.

 

O marketing digital é um conjunto de estratégias desenvolvidas por meio da internet para estabelecer a identidade da marca, criar relacionamento com o público-alvo e atrair novos leads para o negócio, captando e conduzindo o cliente até o ato da compra. Para isso, são utilizadas estratégias de inbound marketing, como a criação de conteúdo, campanhas de performance ou branding, gestão de redes sociais, e-mail marketing e outras estratégias.

 

Mas o marketing digital vai muito além, são inúmeras táticas utilizadas para alcançar os objetivos da empresa e conquistar seu espaço no mercado, desde serviços para melhorar a jornada do seu cliente e gerar mais leads para a sua empresa, até mesmo criar com o seu cliente produtos e serviços digitais.

 

Sabemos do papel da internet em nossas vidas atualmente. É inevitável ter que se tornar digital e saber conversar com o público da maneira correta. O perfil dos consumidores mudou e continua mudando. Hoje, os usuários e consumidores gostam do imediatismo, valorizam a resposta mais rápida e esclarecedora. Eles buscam a melhor experiência em todos os aspectos, principalmente no mundo digital. Querem tudo a seu alcance, de forma rápida e funcional. Por essas e outras mudanças, o marketing digital deve ser essencial dentro das empresas.

 

Confira agora um conteúdo completo sobre marketing digital. Entenda quais são os conceitos, as melhores estratégia, cursos e muito mais.

 

1. O que é marketing digital?

2. A história do marketing digital

3. Como fazer marketing digital?

4. Cursos de marketing digital

 

 

1. O que é marketing digital?

Pode-se dizer que o principal objetivo do marketing digital é criar oportunidades de negócios para o time de vendas, mas existem várias etapas a serem cumpridas para fazer isso acontecer.

 

Segundo a definição de Philip Kotler, marketing digital é “o processo social por meio do qual pessoas e grupos de pessoas satisfazem desejos e necessidades com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros”. Philip é considerado o pai do marketing, escreveu grandes obras como “Marketing de A a Z” e lançou seu primeiro livro em 1967, ainda quando as pessoas não sabiam do que se tratava o marketing.

 

Com as mudanças ao passar dos anos e a capacidade de explorar o mundo digital a favor do seu negócio, o modo de vender também sofreu alterações. Anunciar em rádios antigamente podia trazer mais retorno, depois as televisões começaram a trazer mais visibilidade às empresas, agora temos outros canais para serem explorados. São estratégias diferentes para cada público e de acordo com o formato escolhido para o melhor desempenho.

 

Temos que nos renovar a cada instante, nos atualizar de acordo com o momento que vivemos e explorar as melhores estratégias e tecnologias. E eu aproveito para te perguntar, você já deu o primeiro passo para ser digital?

 

Como Philip Kotler diria, “Já não basta simplesmente satisfazer os clientes. É preciso encantá-los”. E é exatamente isso que o marketing tem como objetivo. Na era da informação e conexão, quem conhece marketing digital pode ir ainda mais longe!

 

 

2. A história do marketing digital

Você já parou para pensar de onde surgiu o marketing digital, ou melhor, quando? O marketing sempre foi muito utilizado antes da era digital, através da criação de promoções de serviços e produtos, mas os canais de divulgações eram outros. As rádios, jornais, revistas e televisões eram os meios de comunicação das empresas com o público-alvo, além dos outdoors, panfletos, cartazes e outros materiais.

 

Depois do surgimento da internet, os canais de comunicação aumentaram, além das formas de divulgação e contato com o público. Quem se lembra dos famosos sites da MSN e Yahoo dos anos 90 e 2000? Os e-mails ganharam força e a forma dos usuários fazerem pesquisas também passou por mudança. Antes o que era somente encontrado em enciclopédias e listas telefônicas, passou a ser encontrado na internet.

 

O Google – atualmente o maior buscador do mundo – foi criado em 1998 e sofreu muitas mudanças até ser o que é hoje. Ele cresceu junto com as necessidades dos indivíduos e com o desenvolvimento das tecnologias, melhorando a comunicação e o acesso às informações.

 

Em resumo, o marketing digital veio para atender as demandas da atualidade, aliado com as tecnologias. E deixo aqui um questionamento: qual será a próxima evolução do marketing?

 

 

3. Como fazer o marketing digital

Existem diversas maneiras de aplicar o marketing digital. A internet e as novas tecnologias permitem que os profissionais de marketing explorem muitos horizontes para alcançar o sucesso com o público e, consequentemente, com as vendas. Encontrar o melhor método faz parte do trabalho a ser realizado.

     

Dentre as várias estratégias, algumas se destacam mais que outras, mas sempre será de acordo com o seu negócio e objetivo. Confira como fazer o marketing digital dentro de sua empresa!

 

 

Inbound Marketing

Uma das estratégias de marketing digital que se destaca é o inbound marketing, também conhecido como marketing de atração, isso porque ele atrai as pessoas para o seu negócio. Sim, é isso mesmo.

 

Essa técnica tem como objetivo fazer o seu negócio ser encontrado. Mas como isso acontece? A empresa deve entender as dores e necessidades do seu público para assim conseguir resolver os problemas de forma assertiva.

 

Ao contrário do marketing tradicional, essa estratégia cria uma relação com o público-alvo e não é tão agressiva, uma vez que usa vários métodos para fazer com que o consumidor chegue até o negócio, diferente do outbound marketing que impõe a publicidade, promoções e outros materiais com o objetivo de encontrar mais clientes. Importante frisar que não existe estratégia correta ou incorreta, e sim, estratégias diferentes. No inbound marketing o cliente pode vir mais preparado para a compra ou conversa mais evoluída, pois passou por um processo de nutrição de informações, ao contrário do outbound marketing.

 

O inbound marketing mudou toda a relação de consumo e forma de relação entre empresas e clientes.

 

Hoje, quando você quer esclarecer suas dúvidas, entender melhor uma solução ou produto, você faz buscas para encontrar a melhor resposta. Toda a experiência que você terá é levada em conta. Quando você encontra o conteúdo que mais te satisfaz (lembrando que por trás do conteúdo existe uma marca), você está criando uma relação com a empresa e construindo uma audiência.

 

Se você acha que aquele negócio tem conteúdos relevantes para seu interesse e resolve os seus problemas, ele se tornará uma boa referência para você e quanto maior for o número de acessos, engajamento, compartilhamento e outros fatores de otimização SEO, mais pessoas encontrarão aquele material com facilidade, tornando-o referência para os mecanismos de busca também.

 

Fazer o trabalho de inbound marketing atualmente não é só mais um desejo e sim uma obrigação. É essencial, pois a forma de se relacionar mudou. Hoje em dia, através do marketing de conteúdo – uma das frentes do inbound marketing – você cria uma verdadeira máquina de prospecção de clientes que pode transformar as vendas e elevar a sua empresa a um outro patamar.

 

 

Marketing de Conteúdo

A criação de conteúdo é muito importante dentro do marketing digital e, mais precisamente, dentro da estratégia de inbound marketing. É através de bons conteúdos, relevantes e que solucionam as inquietações das pessoas que se cria uma audiência e, consequentemente, mais leads para o seu negócio, que é uma das formas mais baratas e eficazes dentro das estratégias digitais de comunicação.

 

Quando temos alguma dúvida é normal recorrermos ao Google para encontrar uma solução. Logo quando você faz a pesquisa, aparecem sites relevantes logo nas primeiras posições. Eles são completos e possuem uma série de estratégias que ajudam a mantê-lo na primeira página de pesquisa.

 

Esses conteúdos possuem informações valiosas e de grande utilidade para a audiência. Esse é apenas uma forma de fazer marketing de conteúdo, também é possível criar materiais relevantes através das redes sociais, e-books, podcasts, e-mail marketing e outros. Importante dizer que o conteúdo em texto é só uma forma de criar conteúdo. Além disso, podemos criar conteúdo através de áudio e vídeos, o importante é focar na persona. E afinal você sabe o que é uma persona?

 

 

E-mail Marketing

O e-mail marketing é uma estratégia muito utilizada no marketing digital. Através de uma lista de contatos obtidas pela empresa, se cria um relacionamento privado e direto entre o negócio e o consumidor.

 

Essa lista de contatos pode ser criada através de uma landing page que capta os contatos das pessoas que se cadastram, seja para receber o contato do vendedor ou baixar um material, do contato direto da equipe de vendas com outras empresas, das redes sociais e outras maneiras.

 

Também é possível segmentar essa lista de contatos para obter melhor resultado e acompanhar diversos dados, como taxa de abertura dos e-mails, quantos downloads foram feitos, se houve resposta, quantas compras foram realizadas a partir do e-mail enviado e outros.

 

É importante criar um vínculo com o consumidor, ou seja, nutri-lo com informações, promoções e outros conteúdos que façam ele continuar em sua rede de contatos. Para isso, existem os seguintes tipos de e-mail marketing:

 

- E-mails informacionais: são aqueles que informam o público com alguma informação relevante, como um convite para um evento, uma notícia em primeira mão ou até mesmo um desconto por tempo determinado. Ele é curto e direto.

 

- E-mails de nutrição: esses e-mails são muito importantes para nutrir a relação da empresa com as pessoas da lista de contatos e ajudar a acelerar o processo de compra por meio de conteúdos e informações relevantes existentes em seu site.

 

- E-mails educacionais: lembra quando falamos em solucionar as dúvidas das pessoas para poder se tornar mais relevante? Os e-mails educacionais fazem exatamente isso por meio de conteúdos muito relevantes e exclusivos.

 

- E-mails transacionais: são os e-mails que recebemos após realizar alguma ação, podendo ser um cadastro ou até uma compra. São automáticos, mas é sempre legar ter algo personalizado.

 

- Newsletter: é enviada sempre quando o usuário se cadastra, permitindo que receba mensagens com mais frequência. Jornais e revistas fazem muito isso, mandando as notícias do dia, mas empresas também podem fazer com os conteúdos do blog, por exemplo.

 

 

Redes Sociais

Mas e as redes sociais? Agora chegou a vez dela! Muitas pessoas associam o marketing digital com as redes sociais. É claro que elas fazem parte das estratégias, mas marketing digital não se diz respeito apenas às redes sociais. Acho que isso já ficou bem claro aqui, não é mesmo?

 

É muito difícil você encontrar alguém que não está presente em nenhuma rede social. Um levantamento do IBGE divulgado em 2018 aponta que sete a cada dez brasileiros estão conectados, cerca de 181,1 milhões de brasileiros.

Essas e outras redes estão lotadas de usuários e conteúdos e nem preciso lhe dizer quais são as maiores redes da atualidade: Instagram, Facebook, YouTube, Twitter, LinkedIn. É importante entender quais são as redes sociais em que seu público está para poder se relacionar com ele. A criação de conteúdo deve sempre ser pensada de acordo com as necessidades das personas.

 

Faça uma gestão de mídias sociais efetiva, que dê visibilidade ao negócio, crie uma identidade dentro das redes e ajude a aumentar as vendas.

 

Aposto que você já pesquisou sobre algum conteúdo ou produto nas redes sociais. E até mesmo foi procurar o perfil de alguma empresa. Para ser encontrado, você precisa se adequar às novas tendências!

 

Importante ficar de olho, pois as tendências são muitas. Atualmente o TIK TOK se mostra como uma grande tendência e é bom ficar de olho nessa rede social, pois até o Instagram já incorporou recursos parecidos com o TIK TOK em sua plataforma.

 

 

Criação de sites

Da mesma maneira que seu público pode procurar por uma solução que você oferece por meio das redes sociais, é muito provável que ele faça uma pesquisa nos mecanismos de busca, pelo Google. E para ser visto, você também precisa de um site institucional. Pode ser que o usuário também simplesmente digite o seu site diretamente no navegador e busque por você dependendo como você trabalha a sua marca.

 

Essa é uma forma de trazer mais credibilidade ao seu negócio. As pessoas confiam muito mais em uma empresa que apresenta esse canal com o público do que uma que não “dá as caras”. Ter um site institucional passa a ideia de empresa séria e confiável e é mais uma forma de ser encontrado.

 

É de extrema importância levar em consideração no desenvolvimento do seu site alguns pontos. Além de ser responsivo, o que não é mais novidade, precisa ser estruturado seguindo as boas práticas de SEO, como:

- Mobile friendly;

- Velocidade de carregamento;

- Certificação SSL e HTTPS;

- Descrições de titles, meta-descriptions;

- Boa arquitetura e usabilidade;

- Alt tag nas imagens.
 

Ao reformular o seu site, cobre de sua agência para fazer todo o redirecionamento de links do site atual para o novo projeto. Isso é muito importante e, se não realizado, pode “matar” suas buscas no Google.

 

Outros pontos importantes são design e tecnologias atuais, clareza e adequação ao público que visita esse importante canal digital.

 

Ter um site é como ter uma identidade digital! Isso te credencia, é a base do seu projeto e pode te diferenciar dos concorrentes. Faça isso como se fosse o projeto mais importante da sua empresa. Sem um site bem construído, a sua estratégia de marketing digital pode ir por água abaixo.

 

 

 

Blog

Se você acha que ter um blog é coisa do passado, saiba que está muito enganado. Assim como as redes sociais, o blog pode ser usado para inserir conteúdos e ser mais uma estratégia para fortalecer o trabalho de marketing digital. Ele é mais uma forma de se comunicar com o seu público e, consequentemente, trazer mais tráfego para o site e mais leads, podemos explorar vídeos e imagens, além dos textos e deixar ele mais chamativo e convidativo para o potencial cliente converter para uma ação.

 

 

Entretanto, é preciso ter um planejamento, utilizar estratégias de SEO e traçar um objetivo. Devemos sempre pensar nas personas do nosso negócio para poder criar conteúdos relevantes e que realmente ajudem a sanar as dúvidas, resolver problemas e apresentar até mesmo cases que ajudem a comprovar a efetividade dos serviços prestados ou dos produtos que são comercializados.

 

O marketing de conteúdo é muito explorado dentro dos blogs. Essa estratégia de marketing digital, realizada da maneira correta, ajuda a melhorar a posição no ranking dos mecanismos de busca – Google, Bing e outros e isso traz mais visibilidade para o negócio e ajuda a atrair mais leads para a empresa, educar o prospect além de outros benefícios, conteúdo, como ouvimos por ai, é REI dentro de uma estratégia de marketing digital.

 

 

SEO

Falando em conteúdo para blog, outra estratégia que deve ser utilizada é a otimização SEO –fazer  Search Engine Optimization –, conhecido também por otimização para mecanismos de busca. O SEO é um conjunto de técnicas que tem como objetivo aumentar o volume de tráfego orgânico em um site.

 

Essas técnicas ajudam a aumentar o número de leads, conversões e trazem mais autoridade para o negócio, já que, feito da maneira correta, se torna referência no assunto. Sabe quando uma empresa aparece nos primeiros resultados do Google? Com certeza ela tem um bom SEO. Viu a importância dessa estratégia?

 

As práticas de SEO se dividem em duas estratégias: SEO on-page e SEO off-page. A primeira, são as técnicas que estão dentro da página da empresa, ou seja, as que estão ligadas a produção de conteúdo, escolha das palavras-chave e todas as maneiras de otimizar um site. Já a segunda, são as técnicas que dependem dos usuários, como o compartilhamento de seu texto de blog nas redes sociais, a quantidade de links de outros sites apontando para o seu e outras táticas.

[Veja como ter um SEO de qualidade]

 

 

Google Ads

Google Ads, o antigo Google Adwords, também é uma importante estratégia de marketing digital, que nada mais é do que uma plataforma de anúncios do próprio Google. Se você já fez alguma pesquisa nesse mecanismo de busca, com certeza se deparou links em destaques, aqueles que aparecem em primeiro lugar, sabe? Ou também já viu banners de anúncio em sites ou no Youtube – aquelas propagandas que aparecem antes ou durante o vídeo.

 

Com essa estratégia as empresas conseguem pagar para se manterem nos primeiros resultados de busca ou para simplesmente se destacarem de seus concorrentes. Mas você sabe como isso acontece? Esses links patrocinados aparecem para as pessoas que estão buscando determinada palavra-chave, exatamente no momento de pesquisa, ou seja, são super eficientes, por entregarem exatamente o que a pessoa está em busca.

 

 

 

Outras propagandas online

Por mais que estejamos falando apenas de estratégias orgânicas, o marketing digital também conta com publicidade online. Dentro das redes sociais e até mesmo do Google, é possível criar anúncios feitos exatamente para o público do negócio, de acordo com o gênero, idade, localização, escolaridade, interesses e outros.

 

Esses investimentos ajudam a melhorar o desempenho de conteúdos das redes sociais, do blog, a trazer mais visibilidade para o site, aumentar a rede de contatos etc. Pode-se anunciar por meio de campanhas nas redes sociais, no Google Ads, links patrocinados, remarketing, banners dentro de outros sites que levam sua propaganda e outras formas como o Criteo.

 

Por mais que a forma orgânica traga resultado, a publicidade online é essencial para gerar melhores resultados e melhorar a performance de suas conversões.

 

 

Backlinks

Outra estratégia que não pode ser esquecida é o backlink, uma vez que os mecanismos, principalmente o Google, avaliam melhor os sites que têm um bom número de backlinks de qualidade. De qualidade, pois nem todos os backlinks são bons. Isso acontece, pois existem links que são mais fortes que outros e alguns podem ser bem negativos.

 

Confira abaixo os tipos de backlinks existentes:

 

1. Internal Links: esses são muito utilizados, pois são aqueles que levam uma página a outra dentro do mesmo site. Por exemplo, esse texto apresenta alguns links para outras páginas do nosso blog, conectando nossos conteúdos. Eles são bons para aumentar o tempo de permanência dos usuários nos sites.

 

2. Low Quality Links: esses são os backlinks de pior qualidade e que, por diversas vezes, podem prejudicar o rankeamento do site, uma vez que vem de sites de péssima qualidade, como sites de spam ou pornográficos.

 

3. Nofollow Links: esses são aqueles que não passam autoridade entre as páginas, pois mesmo que outro site tenha mencionado, ele apresenta uma tag “nofollow” que impede o relacionamento entre eles. São ideais para que lindos adicionados nos comentários não afetem a página.

 

4. Dofollow Links: são aqueles que transmitem autoridade entre as páginas. Por exemplo, se falamos de marketing digital e um grande especialista faz um link para a página da Labraro, isso melhora ainda mais a força e relevância do conteúdo do especialista e melhora ainda mais nossa credibilidade.

 

5. Root Domain Links: esse tipo de backlink indica a quantidade de links de chegada que uma página leva ao seu site. Nesse caso, se uma mesma página fizer várias referências ao seu conteúdo, será considerado apenas um pelas ferramentas de buscas.

 

6. Anchor Text: esse é um dos fatores mais analisados pelos mecanismos de busca para rankear as páginas. O texto âncora é a parte do conteúdo que você faz o uso do hiperlink, ou seja, a parte clicável, que direciona a outra página.

 

 

4. Cursos de marketing digital

É sempre bom se atualizar ou aprender novos conteúdos, mesmo para quem não é da área de comunicação. Cursos neste segmento pode ajudar a entender a relação do consumidor com o mercado, a importância de criar um relacionamento com o público-alvo, a necessidade de ter uma identidade, além de ampliar as oportunidades de negócio e muitas outras coisas.

 

Existem muitos cursos sobre marketing digital no mercado, tanto online quanto presencial. Tome cuidado quando for escolher, veja as recomendações e tire todas as dúvidas antes de comprar o curso, caso seja pago. Assim como existem bons conteúdos, também têm aqueles que não cumprem o que prometem.

 

Para te ajudar, separamos alguns cursos bem famosos e gratuitos. Sim, GRATUITOS!

 

A Rock Content, empresa líder global de marketing de conteúdo, apresenta vários cursos online sobre marketing digital e 8 deles são gratuitos: curso de marketing de conteúdo, curso de produção de conteúdo para web, curso de inbound marketing, curso de outbound marketing & sales, curso de revisão de conteúdo para web, curso de WordPress na prática, curso de copywriting e curso de onboarding iClips. Além desses, existem mais 14 cursos premiun disponíveis para compra.

 

Outro curso muito conhecido na área é o de inbound marketing da HubSpot. Lá você aprende diversas técnicas de inbound marketing, criação de conteúdo, promoção em mídias sociais, conversão e estimulação de leads e muito mais.

 

E olha que legal, as duas instituições emitem certificados online ao final do curso. Quem não gosta de um certificado, não é mesmo?

 

Espero que este conteúdo tenha te ajudado a entender melhor o mundo do marketing digital e que abra novas portas para o seu negócio. Se precisar de ajuda, entre em contato conosco. Podemos te ajudar a melhorar a comunicação da sua empresa e alavancar as suas vendas.

 

Em resumo aqui você viu, o que é o marketing digital e as 6 formas de gerar tráfego para os canais da sua empresa, são eles: tráfego direto, tráfego natural ou orgânico, tráfego pago, tráfego por e-mail marketing, disparo de campanhas, apresentações, abordagens diferenciadas, tráfego de referência e tráfego de redes sociais. Conseguiu identificar cada um?

 

Gostou desse texto?
Compartilhe na rede
Gostou do que viu?
Fale conosco
Redes
Sociais
dê uma espiada!